• novas viaturas
  • helicopter_graer
  • Destaque Polícia Militar
  • Destaque Polícia Militar
  • Destaque Polícia Militar
  • Intranet
  • Estado

Policiamento da Capital

14/06/2019

Rachas e consumo de drogas são alvo de operação do BPTran e da Dedetran em posto de combustíveis na Capital

Por Marcia Santos
Jornalista PMPR

“Sabemos que muitos acidentes com feridos e vítimas fatais ocorrem por ocasião dessas pessoas e saem realizando corridas clandestinas, colocando em risco a própria integridade física e também dos outros usuários que fazem parte do trânsito. Diante disso, buscamos o apoio da Dedetran para coibir essa situação e tivemos um bom resultado”, avalia o Comandante do BPTran, tenente-coronel Nassom Polak.

A operação iniciou-se por volta de 20 horas, com a reunião do efetivo policial na sede da Companhia Tático Móvel de Trânsito (COTAMOTRAN) e a abordagem ocorreu por volta de 23 horas. Localizado na Avenida Comendador Franco, o posto de combustíveis já tinha denúncias sobre a prática de rachas e comércio de drogas.

A chegada das equipes surpreendeu dezenas de pessoas, enquanto um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Civil (GOA) sobrevoou o local para auxiliar na localização dos envolvidos e de possíveis fugitivos. Um cão de faro da Companhia de Operações com Cães (COC) do BOPE auxiliou nas vistorias aos veículos em busca de drogas e outros materiais ilícitos.

As equipes constataram oito veículos que participavam dos rachas e possuíam adulterações. Em um dos veículos, um Audi A3, ocupado por um casal, os policiais do Canil do BOPE encontraram duas porções de maconha, escondidas no console do painel. O motorista acabou encaminhado para a assinatura de um Termo Circunstanciado (TC). Os responsáveis pelos automóveis autuados foram encaminhados à Dedetran para confecção do Boletim de Ocorrência e outros trâmites de polícia judiciária.

Em outra abordagem foi contatado que o motorista de um veículo estava com sinais de embriaguez. Foi aplicado o teste etilométrico e constatado que ele tinha 11 mg/l de álcool por litro de ar, caracterizando o crime de dirigir sob efeito de álcool. 

Além da Dedetran e do BPTran, também atuaram na operação o Centro de Operações Policiais Especiais (COPE), o Grupamento Aéreo da Polícia Civil (GOA) e a Companhia Tático Móvel de Trânsito (COTAMOTRAN) do BPTran.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.