Após cinco horas de negociação, homem em surto é preso pelo BOPE e três armas de fogo são apreendidas em Curitiba
08/10/2019 - 08:33

Por Marcia Santos

Jornalista PMPR

As equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), em conjunto com integrantes do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM), colocaram fim à ocorrência em que um homem estaria em surto psicótico e fez disparos dentro de casa no São Francisco, em Curitiba. A situação durou cerca de cinco horas e os policiais militares conseguiram retirar duas pessoas que estavam na residência sem ferimentos. Três armas de fogo, um colete balístico e várias munições foram apreendidas.


As primeiras equipes a chegarem ao local da situação (Rua Martim Afonso, nº 407), por volta de 18h20, foram as viaturas de área do bairro (12º BPM), juntamente com uma equipe da Rondas Ostensivas com Aplicação de Motocicletas (ROCAM), após receberem o acionamento pelo 190 de um familiar do causador do evento crítico. “Com a chegada das equipes, outras pessoas que estavam na casa foram retiradas em segurança”, disse o Comandante do 12º Batalhão, tenente-coronel Valmor Anderson Pereira.


Devido a gravidade da situação, foi necessário fazer o isolamento de toda a quadra, devido ao alto fluxo de veículos que passavam pela via, e acionadas a Equipe de Negociação, a Companhia de Comandos e Operações Especiais (COE), e a Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE), para prestar o atendimento especializado à ocorrência.


Ao analisarem a situação, os policiais confirmaram que o homem, estava trancado dentro de casa, e que ainda estavam no imóvel a mãe e a cuidadora dela, ambas idosas. A Equipe de Negociação fez o contato verbal com o homem para iniciar um diálogo para que ele se entregasse, mas o homem não correspondia e fazia disparos em direção aos policiais militares. Foi necessário fazer um adentramento para retirar as duas mulheres, as quais foram amparadas e levadas por uma ambulância do Samu a UPA do Campo Cumprido.


Depois, as equipes policiais continuaram a tentar o diálogo com o causador do evento crítico, mas ele não respondia o contato. Diante disso, por volta de 23 horas, foi feito outro adentramento para retirá-lo da casa. “Foi feito um disparo de elastômero nas pernas para que os policiais conseguissem imobilizá-lo”, explicou o tenente-coronel Anderson. Ele foi encaminhado ao Hospital Evangélico para receber atendimento médico.


Para o tenente-coronel, o desfecho da ocorrência foi impecável. “Diante do risco de uma pessoa em surto psicótico, que não aceitou fazer contato com a Polícia Militar, estava bem armado, com muita munição disponível, o encerramento dessa situação foi a melhor possível, pois não houve feridos e o causador do evento crítico foi contido sem ferimentos graves causados pela PM”, explicou.


Do local foram apreendidos uma espingarda de calibre .12; uma carabina de calibre .38, um revólver de calibre .38, um colete balístico, 274 munições de calibre .38, 112 munições para calibre .12, 3.390 espoletas , além de uma máquina de recarga de munições. Após o atendimento médico, o homem e todo o arsenal foram entregues para a Central de Flagrantes para as medidas cabíveis.

GALERIA DE IMAGENS