Batalhão Ambiental lança quarta edição da Operação Mata Atlântica em Pé no Paraná
21/09/2020 - 19:28

Marcia Santos
Jornalista Responsável

 

O Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde (BPAmb-FV) iniciou nesta segunda-feira (21/09) a quarta edição da Operação Mata Atlântica em Pé, com foco na proteção da flora e na fiscalização para combater o desmatamento do ecossistema. As ações são desencadeadas em todo o estado, por meio das cinco Companhias do batalhão, em parceira com o Instituto Água e Terra (IAT), do Ibama e do Ministério Público do Paraná.

 

O trabalho dos policiais militares ambientais alcançará mais de 74 pontos do estado, identificados pelo sistema Alerta Map Biomas e pelo Atlas dos Remanescentes da Mata Atlântica. A missão das equipes policiais é fiscalizar os pontos mais sensíveis, e em caso de denúncias ou flagrantes, os procedimentos sejam adotados de acordo com a situação constatada.

 

O Batalhão Ambiental já deflagrou outras três operações, entre 2017 e 2019, em conjunto com o Ministério Público do Paraná, por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias do Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

 

“Nesta quarta edição da operação o objetivo é atender os pontos de crime ambiental, a maioria identificada pelo sistema Mapa Biomas, para verificar os desmatamentos de todo o estado do Paraná. As ações ocorrem simultaneamente em outros 17 estados brasileiros, em conjunto com o Ministério Público”, disse o Comandante do BPAmb-FV, tenente-coronel Adilson Luiz Correa dos Santos.

 

O promotor do Núcleo Meio Ambiente do Ministério Público do Paraná, Alexandre Gaio, reforça que a integração com a Polícia Ambiental é fundamental para que haja a reparação integral dos danos ambientais. “A operação retira a sensação de impunidade e mostra a eficiência da articulação aqui no Paraná e no Brasil, além de evidenciar a resposta do poder público frente às atividades ilícitas”, destacou.

 

O projeto Mata Atlântica em Pé surgiu após os estudos do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica apontarem que, desde 1985, quando iniciou-se o monitoramento pelo SOS Mata Atlântica e pelo INPE, o Paraná estava entre os estados com maior desmate no Brasil. Desde 2016, uma força tarefa foi montada para se criar ações de repressão e fiscalização aos crimes contra a flora.

Últimas Notícias