Blitzes educativas e conscientização sobre trânsito são abordados pela PM
06/05/2021 - 18:10

A campanha Maio Amarelo sobre educação no trânsito urbano e viário contou com apoio da Polícia Militar em todo o Estado, principalmente pelo Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv). Blitz educativas, entrega de folders com orientações e conteúdos digitais das unidades da PM voltadas à fiscalização e atendimento de acidentes de trânsito vão ser feitos ao longo do mês. Em Curitiba, o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) fará quatro bloqueios de trânsito para pedestres, motoristas, motociclistas e ciclistas. Um deles aconteceu às 16h desta quinta-feira (06) na Rua XV em Curitiba. Já nas rodovias estaduais o BPRv fará bloqueios educativos em vários pontos.


O tema do Maio Amarelo de 2021 é Respeito e Responsabilidade. Pratique no Trânsito. Nesse sentido, as ações da Polícia Militar serão para reforçar aos usuários do trânsito a conscientização sobre a prática de atitudes de direção defensiva, do bom senso e do respeito à legislação. As unidades de área da PM de todo o Estado farão atividades educativas, cada um em sua região, contando com parcerias e apoio de outras instituições ligadas ao trânsito.

No bloqueio desta quinta-feira (06), feito pelo Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), na Rua XV de Novembro, no Cento de Curitiba, a abordagem foi direcionada aos pedestres, que receberam panfletos e orientações sobre os cuidados que cada um precisa ter no trânsito. Dados do BPTran apontam que de janeiro a março desde ano foram 56 atropelamentos em Curitiba, sendo que 54 pessoas ficaram feridas.

O panfleto traz orientações para que o pedestre evite acidentes, como obedecer a sinalização de trânsito, atravessar sempre na faixa de pedestre, olhar sempre para os dois lados antes de atravessar uma rua, entre outras. Durante a abordagem, os policiais do BPTran também explicaram que 32% das vítimas fatais em acidentes de trânsito são as vítimas de atropelamentos, segundo dados do projeto Vida no trânsito.


“Orientações como não andar manuseando o celular e com fones de ouvidos também foram passadas aos transeuntes, pois isso contribui com a distração e aumenta o risco de atropelamentos. As pessoas, motoristas ou pedestres encontradas sem máscaras também foram orientadas sobre os cuidados necessários durante a pandemia”, disse a porta-voz do BPTran,  tenente Mayra Jaqueline Tonelli.

RODOVIAS - Na malha rodoviária estadual, o BPRv vai intensificar a fiscalização preventiva, além de blitzes educativas e entrega de material educativo nos 54 Postos Rodoviários distribuídos no Estado. Segundo o comandante da unidade, tenente-coronel Welleton Joserli Selmer, serão desenvolvidas palestras junto a entidades de ensino,  online ou presencial. "Em especial, há um grande trabalho de fiscalização de combate ao excesso de velocidade. Nós queremos respeito e queremos toda uma parte integrativa, uma parte de preservação de vidas, nas rodovias, nós precisamos reduzir o excesso de velocidade", explica.

Outras ações também estão sendo feitas. No primeiro dia de maio o Batalhão Rodoviário promoveu uma arrecadação de alimentos não perecíveis para um passeio motociclístico ocorrido em Londrina. As doações foram entregues a uma instituição social da região.


Segundo o tenente-coronel Selmer, o trabalho será voltado à prevenção dos acidentes, como a fiscalização de excesso de velocidade. Somente nos quatro primeiros meses de 2021, 120 mil notificações foram lavradas pelos policiais militares rodoviários, um aumento de 350% em comparação com o mesmo período do ano passado. "Temos feito uma aplicação muito forte nesse sentido para que tenhamos respeito e responsabilidade nas estradas".

CAPITAL - O Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), responsável pelo atendimento de acidentes de trânsito urbano e de ações preventivas a crimes na Capital, fará a divulgação de conteúdos específicos para cada público ao longo das semanas, focando principalmente nos pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas. Paralelamente a isso, haverá quatro bloqueios educativos em pontos estratégicos da Capital, um a cada semana, para a entrega de informativos e orientações às pessoas. As atividades contam com o apoio de instituições ligadas ao trânsito e do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran).

Por conta da pandemia, as atividades presenciais foram readequadas para evitar aglomeração e, por isso, muitas ações foram direcionadas para as mídias sociais para alcançar o maior número de pessoas. “O trabalho será intensificado no sentido de falar sobre a conscientização e comportamento de todos os usuários do trânsito urbano”, disse a tenente Tonelli.


Ela explica que o mais importante é que as pessoas tenham bom senso em suas atitudes no trânsito. “Não adianta falar em cumprir a lei se o cidadão não internaliza a importância de seguir as regras para evitar infrações e acidentes. Estamos trabalhando com foco educativo para evitar que vidas sejam ceifadas por conta de irresponsabilidades de alguns atrás do volante”.

Somente no primeiro trimestre deste ano, o BPTran registrou 1.028 acidentes de trânsito, com 767 pessoas feridas e nove óbitos no local. Os números são inferiores ao mesmo período do ano passado, quando foram 1.268 acidentes, 1.036 pessoas feridas e sete mortes. As vias que concentram mais acidentes de trânsito nos três primeiros meses deste ano na Capital são a Avenida Comendador Franco, com 30 casos, seguida pela Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, com 21, e a avenida Visconde de Guarapuava e Rua Nicola Pelanda, cada uma com 17 acidentes registrados.

GALERIA DE IMAGENS